Grupo Cidade
Grupo Cidade
355 estabelecimentos são fechados pela Vigilância Sanitária em Fortaleza

49 inspeções foram realizadas pela equipe de Vigilância Sanitária da Agência de Fiscalização de Fortaleza, entre maio e junho, em restaurantes, lanchonetes e congêneres para verificar se os alimentos estão sendo manipulados de forma adequada e segura, seguindo as legislações sanitárias vigentes e as determinações estabelecidas nos protocolos setoriais dos decretos municipais e estaduais de enfrentamento à Covid-19. 25 estabelecimentos foram notificados, e 15 atenderam aos padrões higiênico-sanitários e cumpriram as determinações previstas nos decretos municipais.

A Agefis realizou, de 1º a 28 de junho, 1.052 ações de monitoramento, dispersões de aglomerações, abordagens a estabelecimentos e ordenamento de filas. Foram 19 ações em shoppings e 25 em encerramentos de feiras. O número de estabelecimentos fechados por descumprimento das medidas do decreto foi de 355. O órgão deu orientações quanto à prevenção da disseminação da Covid-19 e entregou máscaras de proteção em todos os estabelecimentos.

Também foram verificadas medidas básicas de segurança, como a disponibilização de álcool em gel para a higienização, o uso obrigatório de máscara por clientes e funcionários, segurança na manipulação e fabricação de alimentos e o distanciamento mínimo de 1,5 metro em filas e 2 metros em mesas de restaurantes. A fiscalização ocorreu ainda no serviço de delivery, com a verificação de higienização do capacete, da moto e do compartimento de transporte de alimentos. Os agentes também realizaram o ordenamento das filas de entregadores.

Fiscalização em mais estabelecimentos

A Vigilância Sanitária da Agefis também realiza ações de fiscalização nos estabelecimentos de interesse sanitário, como clínicas médicas e odontológicas, farmácias, indústrias, supermercados e restaurantes. “Estas ações têm caráter orientativo, para que a população e os estabelecimentos adotem essa etiqueta sanitária para prevenção e diminuição da taxa de contaminação do vírus na nossa cidade”, destacou Lianna Campos, gerente de Elaboração de Planos de Fiscalização e fiscal de Vigilância Sanitária da Agefis.

COMENTÁRIOS