Grupo Cidade
Grupo Cidade
Roberto Cláudio e o poste que ilumina 2022

O prefeito de Fortaleza passará dois anos sem a força de uma "caneta" e terá que garantir um sucessor que o cacife às disputas ao Palácio da Abolição


O prefeito de Fortaleza passará dois anos sem a força de uma "caneta" e terá que garantir um sucessor que o cacife às disputas ao Palácio da Abolição

As desculpas podem ser as mais variadas possíveis: "Ainda estamos em 2020"; "Minha preocupação é a Prefeitura de Fortaleza"; "Tudo a seu tempo"; "A coisa mais importante, agora, é o combate ao coronavírus".

Mas não há como o jogo sucessório em Fortaleza não ocupar a cabeça do prefeito Roberto Cláudio, principalmente quando o resultado praticamente determinará o próximo governador do Ceará, a partir de 2023. E, nesse segundo jogo, Roberto Cláudio deixará de ser coadjuvante nas eleições deste ano para novamente ser protagonista, assim como ocorreu em 2012 e, mais recentemente, 2016.

A desincompatibilização nessa quinta-feira (4) do engenheiro civil Samuel Dias, então secretário municipal de governo, colocou as cartas na mesa. E nesse baralho sucessório, o grupo político ao qual Roberto Cláudio integra conta com quatro Ases: Samuel Dias, José Sarto, Antonio Henrique e Salmito.

No entanto, somente um deles de fato é a "carta da manga" do atual prefeito de Fortaleza: o Ás Samuel Dias.

Diante da certeza do grupo em eleger o sucessor, é Samuel Dias quem poderá manter a pré-candidatura de Roberto Cláudio ao Palácio da Abolição, que passará dois anos sem a força de uma "caneta".

Os Ases José Sarto, Antonio Henrique e Salmito possuem um perfil de lealdade a projetos políticos, não a pessoas. E projetos políticos são passíveis a alterações.

Com as fichas na mão, Roberto Cláudio só não pode esquecer que, como em qualquer baralho, há o Coringa. E, nesse jogo, atende por Ferruccio Feitosa...

COMENTÁRIOS