Grupo Cidade
Grupo Cidade
HOMEEVENTOS POLÍTICA
"Pouca coisa mudou", lamenta Tasso sobre saneamento básico

O senador cearense é o relator do Novo Marco Regulatório do Saneamento Básico

Trinta e quatro anos depois de percorrer as áreas mais pobres de Fortaleza, quando revelou ter tomado "um choque" com esgotos a céu aberto e com a falta de água tratada para centenas de famílias, o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) lamenta que "pouca coisa mudou". Na época, Tasso era candidato ao Governo do Ceará, com a proposta do "Governo das Mudanças".

A declaração do senador cearense foi dada nessa quarta-feira (3), à TV Senado, em entrevista sobre o Novo Marco Regulatório do Saneamento Básico, proposta relatada pelo próprio parlamentar do Ceará.

Para Tasso, a falta de avanço no saneamento básico no país, onde 33 milhões de brasileiros não têm acesso à água tratada, se deve a uma regulamentação anterior, que ficou sem cronograma porque a infraestrutura de esgotos pertencia a empresas estaduais, estatais, que tinha com os municípios uma coisa chamada "contrato de programa", que dava exclusividade à empresa pública o monopólio para fazer o saneamento básico.

"O que aconteceu com isso? Sem concorrência e sem metas básicas, ficaramn paradas no tempo, porque eram relativamente ineficientes, a maioria. (,,,) O que acontece hoje? Você vê uma criança com um celular na mão, última palavra em tecnologia, mas com os pés no esgoto. É uma vergonha o que temos que enfrentar", comentou Tasso.