Grupo Cidade
Grupo Cidade
Rita Cadillac explica por que solicitou auxílio de R$ 600 do Governo


Foto: Divulgação

A cantora Rita Cadillac não tem problema em assumir suas dificuldades financeiras, que a fizeram solicitar os R$ 600 de auxílio-emergencial do Governo. “Eu estou vivendo com algumas reservas que ainda tinha e, como não entra dinheiro para quase ninguém, está difícil. Viver da profissão, como eu, faço shows, faço eventos e presenças vip, é difícil nessas horas. Está tudo parado. Me senti muito mal. Eu sou uma cidadã. E quem pediu foi a cidadã Rita de Cássia. Se não está entrando dinheiro e as contas estão chegando, vou fazer o quê? E nem todo artista é rico. Lógico, existem os ricos e existem aqueles que trabalham para sobreviver. E eu sou uma artista que trabalha para viver e para sobreviver”, explicou em entrevista à revista Quem.

Ela também falou da relação com sua ídola. “Minha relação com Rita Lee é de fã. Sou fanzoca da Rita e eu acho que também tenho um pouco de amizade. E muito respeito por ela. Gravei um disco com músicas dela em 2000, chamava-se 'Rita Canta Rita'. Ela não só liberou a gravação, como sugeriu as músicas que eu deveria gravar. Canto as músicas nos meus shows e agradeço sempre a ela por isso. Quem sabe um dia ainda não gravo uma música com ela. Já pensou?”, sugeriu.

A idade parece não ser problema para Cadillac. “Não vou dizer que os 60 são os novos 30, mas são os novos, no máximo, 40 (risos). A gente sempre acha que não vai chegar, e estamos aqui aos 66, na rota 66, e estou, graças a Deus, com saúde, com vontade de trabalhar. Agora, mais do que nunca. Então, estou com 15 anos, pronto (risos)”, brincou.

A fé tem ajudado a artista a driblar as adversidades. “Isso que importa: a minha fé. E a minha fé está me levando para onde eu tenho que ir. A fé está me fazendo seguir em frente com essa pandemia, porque a vontade que às vezes tenho é de desistir de tudo. Porque está muito difícil de sobreviver sem poder trabalhar. A gente tem que ter fé para que isso passe rapidinho. Se Deus quiser, vai dar tudo certo. Apesar de saber que a carreira do artista de teatro, de televisão ou de show, será a última das últimas a voltar”, confessou.

Para ela, é importante acreditar! “Meu altarzinho de fé tem todos os santinhos que a gente possa imaginar. Principalmente os que eu ganho. Alguns eu comprei, como a Nossa Senhora de Fátima, que comprei em Fátima. Nossa Senhora de Nazaré, que comprei em Belém. Nossa Senhora Aparecida, que comprei em Aparecida do Norte. Ganhei uma Nossa Senhora de Guadalupe que veio diretamente para mim. Tenho um São Francisco, de um amigo que amo muito, e um Buda, que ganhei da Rita Lee”, concluiu.

COMENTÁRIOS